Contato

Os leitores podem manter contato com Na Sala com Gismonti, ou através de comentário no post ou através de nossa página no Facebook.
Na Sala com Gismonti - página no Facebook

163 comentários:

  1. Parabéns pelo site.
    Para um estudante de agronomia, como eu, é uma das melhores referências livre para pesquisa que se encontra na WEB.
    Espero que continue com esse ótimo trabalho.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Fabio
      O nosso objetivo é este e ficamos felizes pelo seu reconhecimento. Um grande abraço.

      Excluir
    2. Não o conheço pessoalmente mas só posso agradecer-lhe pelas informações contidas em vosso Blog, que tem sido de grande valia pois somos fabricantes de Plantas Industriais de Fertilizantes e nos colocamos também ao seu dispor, conheça-nos pelo site: www.maxitecdobrasil.com.br . Um forte abraço!!! José Malheiros.

      Excluir
    3. Boa Noite,

      Nos estudantes de agronomia ao fazermos pesquisas na internet podemos achar inúmeros artigos científicos em nossa área para qualquer ramo e assunto o qual nossa engenharia permite atuar.
      Mas carecemos não de informações mas sim de explicações e de mostrar além, pois as vezes não conseguimos captar bem na sala de aula ou perdemos a matéria ou também queremos complementar com o que aprendemos dos nossos professores.
      Sr. Gismont não sei como agradecer ao senhor mas que Deus o abençoe nesse trabalho que o senhor desempenha através desse blog, para a toda comunidade de futuros engenheiros agrônomos espalhados por esse Brazil. Um grande abraço e muito obrigado por dedicar seu tempo repassando o seu precioso conhecimento.
      Att

      Excluir
  2. Caro colega gastão, o conteúdo do blog poderia virar um livro guia para todo e qualquer estudante de agronomia, técnico agrícula ou para pessoas ligadas ao meio rural.

    Parabéns pelo excelente conteúdo.

    Lucas

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Sr. Gastão venho parabenizá-lo pelo excelente trabalho e conteúdo do blog, sou da área e encontrei seu blog que com certeza me ajudará muito já que estou inicinado uma pequena empresa de compostagem, espero que continue com esse importante e maravilhoso trabalho.

    Abraços fique com Deus.

    ResponderExcluir
  4. Caro Colega.
    Muito bom este site,pois democratiza o conhecimento,parabens pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia.
    Quero primeiramente parabenizar pelo seu brilhante trabalho, parabéns!
    Gostaria de saber de você sobre o uso de Fosfito na adubação foliar, se ele atua de fato como adubo e a relação dele com a produção de Fitoalexinas.
    Se possível, queria saber um pouco mais sobre as Fitoalexinas, também.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho informações que o Fosfito de Potássio apresentou bons resultados contra doenças do mamoeiro, videira, frutíferas, etc. Aliás diversos fosfitos pesquisados apresentam ificiência. Ele fornece fósforo e potássio para as plantas. É muito solúvel e tem grande mobilidade na planta. Cria mecanismos de defesa para a planta. Fitoalexinas não é minha área, mas vou tentar pesquisar. Um abraço

      Excluir
  6. Sou estudando de agronomia a dois anos, e a cada pouco me surpreendo com as novidades, tecnologias. Seu blog é excelente, trás muitas informações e acrescenta muito a todos os interessados. Parabéns

    ResponderExcluir
  7. alguém pode me dizer se baixo nível de pH disponibiliza elementos tóxicos para as plantas? é para um trabalho que sera apresentado amanhã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O baixo pH do solo proporciona a ocorrência do alumínio (Al) que é tóxico para as plantas. Acima de pH 5,5 não deve existir mais alumínio no solo. A neutralização do alumínio tóxico é feita com a aplicação de calcário. Essa operação é chamada de calagem. No artigo abaixo tem maiores informações sobre o alumínio tóxico. Acesse o link para ler:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/12/aluminio-o-inimigo-das-plantas.html

      Excluir
  8. Boa Noite Gastão, parabéns pelo seu excelente trabalho, sempre tiro minhas dúvidas aqui. Ja tem um calcário no mercado cujo a solubilidade é imediata devido sua matéria prima ja ser óxido de cálcio e não carbonato, com isso seria muito móvel no solo podendo até se reduzir a sua dose em 20% do calcario comum, vc tem conhecimento disto e teria algum resultado?

    leonardosales@belagricola.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você deve estar se referindo à cal virgem agrícola. Realmente, se for isso, ela tem um PRNT, no mínimo de 120%. Então a quantidade de calcário recomendada, de acordo com a análise do solo deve ser reduzida. Para fazer isso multiplique a dose recomandada por 0,83.
      Para achar esse índice f = 100/PRNT
      Se a cal tiver um PRNT de 125% o ínice de correção será:
      100/125 = 0,8
      Exemplo: dose recomendada de 5 t/ha
      5 x 0,83 = 4,15 t/ha (PRNT 120%)
      5 x 0,8 = 4 t/ha (PRNT= 125%)
      agronomiacomgismonti.blogspot.com.br

      Excluir
  9. Ola, tava procurando na net, um site assim como o seu meus parabens, estou aprendendo d mais aqui ....

    tenho uma duvida, se possivel gostaria da sua ajuda...

    existe como eu saber a densidade real do solo, como os dados de densidade aparente e porosidade?

    estou fazendo um trabalho com atributos fisicos de uma latossolo amarelo distrofico, acredito que existe uma relação entre esse parametros..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é possível em laboratórios. Existem métodos para determinar.

      Excluir
  10. Sr. Gastão seu blog é ótimo. Sou estudante de engenharia florestal e tenho uma dúvida de como resolver esse problema: Qual seria a concentração do elemento P, com teor de 45% de P2O5, e do ânion H2PO4?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 45% de P2O5 x 0,4366 = 19,65 de P
      Quanto ao H2PO4 a transformação seria no solo pela aplicação do fosfato. O P2O5 é uma maneira das indústrias expressarem a garantia do fósforo.

      Excluir
  11. Olá Gismonti. Primeiramente eu gostaria de parabenizá-lo pelo excelente trabalho que você vem desenvolvendo aqui no seu blog. Excelente mesmo!
    Eu gostaria saber a sua opinião sobre uma prática que tenho visto muitos produtores fazendo: o uso de açúcar (o mesmo que usamos em casa) misturado na calda com fungicidas e adubos foliares. Perguntando para alguns produtores eles dizem que isso é uma fonte de "energia" pra planta, enquanto que outros dizem que o açúcar atua como uma espécie de "adjuvante".
    Você tem alguma matéria relacionada com esse assunto? Já ouviu falar desse tipo de prática?
    Desde já agradeço.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho mais como adjuvante.
      Tenho informações de uso de açúcar no preparo de biofertilizante. Uns utilizam açúcar mascavo. O açúcar é usado, nesse caso, para gastar o O2 e criar rapidamente um sistema anaeróbico. Sem o uso do açúcar isso pode demorar muitos dias. Com o uso do açúcar este prazo é diminuído.

      Excluir
  12. Gastão, muito bom o conteúdo no solo.

    Gostaria de saber onde você encontrou a referência:
    "O cafeeiro tem quatro vezes mais cálcio do que magnésio; no fruto, a relação é 1:1. A relação K/Mg no solo acima de 10:1 induz a carência de Mg. O uso contínuo de fertilizantes que acidificam o solo pode facilitar a lavagem do Ca e do Mg. A relação Ca/Mg no solo considerada ótima para o cafeeiro é de 2 a 4. Para a arábica, a relação Mg/K é 2,2. No cafeeiro, os limites da relação Ca+Mg/K é de 9 a 44 podendo ir a 53.
    Em geral, uma relação Mg/K entre 3 e 4 é a mais favorável para a maioria das culturas. Uma relação Ca/Mg de 5:1 é considerada boa para a maioria das culturas; abaixo de 4:1 está relacionada com a compactação do solo."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encontrei em pesquisa.
      SOUZA de, HERNANE. Teores e Concentações de cálcio e magnésio no cafeeiro recepado em função de doses e fontes de P2O5. Curso Superior de tecnologia em cafeicultura. Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho. 2008.

      Excluir
  13. Caro Prof. Gastão
    Primeiramente, meus parabéns pelo blog. Excelente conteúdo, bastante informativo e técnico. Como colega de profissão fiquei extremamente satisfeito ao encontrar seu trabalho por aqui.
    Na verdade vim em busca de uma informação: o professor já trabalhou com Cloreto de potássio branco? Conhece algo que o abone ou desabone em relação ao KCl vermelho? Ouvi dizer que há alumínio na formulação do branco, isso procede?

    Meu interesse é devido às nossas operações de fertirrigação com o KCl vermelho, que gera uma espuma insolúvel que nos traz problemas, daí pensei em usar o branco.

    Se o professor puder dar uma ajuda, ficarei imensamente grato.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trabalhei mais com o rosa e o cinza. Mas, o branco também pode ser usado. Quanto ao alumínio acho impossível. Mas, vale vc mandar analisar uma amostra para ver os nutrientes e teores que se encontram no produto. Quanto ao problema de espuma não saberei lhe dizer se acontece com ele. Nada como fazer um teste para verificar.

      Excluir
  14. Gastão quero que vc me esclareça uma duvida, na analise de solo o K vem em mg/dm³ e na tavela da embrapa a recomendação vem em mg/kg, como converter? Ex na analise de uma terra veio 98,1 em mg/kg quanto daria?

    ResponderExcluir
  15. Sr. Gastão.
    Primeiramente gostaria de parabenizar pelo seu blog. Muito util para quem lida com a agricultura.
    Gostaria de saber se voce conhece o equipamento que mede o PH e fertilidade do solo, chamado DOCTOR PLANT. Em caso de positivo qual a avaliação que voce faz deste produto. Agradeço antecipadamente.

    Fernando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi o funcionamento do equipamento o que me torna impossível analisá-lo.

      Excluir
  16. Olá Gastão, parabéns pelo blog e pelo seu conteúdo, eu sou agricultor na cidade de Guarujá, litoral de SP, eu cultivo chuchu e gostaria de tirar algumas duvidas sobre nutrição para essa cultura, qual seria a formula NPK mais adequada para cobertura, qual seria a quantidade necessária a ser aplicada em cada pé e qual seria o intervalo entre as aplicações, sua ajuda será de grande importância, obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pesquisei o seu assunto e lhe informo abaixo. O melhor seria uma análise do solo.
      Na cova:
      8 litros por cova de esterco de gado bem curtido.
      250 gramas por cova da fórmula de adubo 00-30-10
      misturar bem com a terra retirada da cova.

      Após, na planta
      mensalmente, 30 gramas por planta da fórmula 20-10-20:

      Excluir
    2. Gastão, obrigado pela atençao, tudo de bom

      Excluir
  17. Tem como vc interpretar uma analise de solo minha.

    ResponderExcluir
  18. Tem como vc interpretar uma analise de solo e fazer as recomendações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não faço recomendações de análise de solo, pois não tenho tempo disponível e estou longe da propriedade e não tenho como avaliar outras características de solo, topografia, etc. Mas tenho vários artigos que explicam como fazê-lo. No blog na coluna da direita existe "assuntos de interesse geral", procure análise do solo interpretação. Clique e abrirá uma janela com vários artigos sobre como interpretar uma análise do solo.

      Excluir
  19. gostaria de saber como converter cm3 para litros no calculo de volume...

    ResponderExcluir
  20. Parabéns pelo site. Você poderia escrever sobre custeio agrícola um tema que não é abordado nas faculdades.

    ResponderExcluir
  21. parabéns pelo blog, gostaria de uma indicação de um adubo para o eucalipto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/12/calagem-e-adubacao-do-eucalipto.html

      Excluir
  22. Boa tarde professor,

    Gostaria de saber sua opinião sobre o seguinte fato. Estou fazendo uma pequena lavoura de milho para a produção de silagem,me foi recomendado aplicar no plantio apenas o fosforo, e todo nitrogénio e potássio em cobertura para redução de custo.

    Isso é viável ou é melhor utilizar formulas prontas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliane, você pode aplicar 1/3 da quantidade de N no plantio para promover um arranque da planta e proporcionar um melhor desenvolvimento e crescimento. A economia desse 1/3 no plantio pode provocar prejuízos no bom crescimento e na formação da folhagem.

      Excluir
  23. Olá, Boa Tarde.

    Estou escrevendo uma cartilha e utilizei uma figura desse site. Gostaria de saber se haveria algum problema, sendo que irei citar o site.

    Desde já grata,

    att.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Favor informar qual o artigo que se refere a figura. Aguardo

      Excluir
  24. Que bom que encontrei o seu blog e esta página! Parabenizo pelo seu trabalho e aproveito para fazer uma pergunta: Quanto ao uso de motosserra por uma empresa que faz manutenção de rodovias: quais os documentos para poder utilizar a motosserra? Quanto ao CNAE da empresa, tem algum(s) específico (s)para essa finalidade? Aguardo seu contato e agradeço mais uma vez.
    Irene Nascimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda empresa ou pessoa física para poder utilizar uma motosserra tem que fazer o licenciamento e o cadastro técnico. Isso é feito no site do IBAMA cujo endereço você encontra no link abaixo:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2011/03/regularizacao-do-uso-de-motosserras.html
      No site do IBAMA você encontrará, também, onde sua empresa se enquadra.
      Você pode procurar a Secretaria Municipal do Meio Ambiente na sua cidade ou a Secretaria Estadual do Meio Ambiente para obter maiores informações relativas ao cadastro e licenciamento.

      Excluir
  25. Professor

    Inicialmente gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa. É justo e perfeito que entendamos um pouco mais sobre os assuntos voltados para a área de agronomia e, em especial, a área de solos.
    Pois bem, tenho em mãos uma análise de solo e a sua interpretação é feita por meio do manual de recomendação de adubação de Pernambuco o qual usamos aqui na Paraíba por analogia, pois o daqui ainda é da década de 70, e estou com dificuldade de entender como faço a recomendação com relação aos macronutrientes secundários e os micros, tendo em vista que a recomendação contempla apenas K, P e N.
    A título de exemplo, segue alguns dados da análise para que se tenha alguma referência.
    Fósforo MEHLICH 2 mg/dm3
    K 57 mg/dm3
    Enxofre 9 mg/dm3
    Cálcio 8 cmol
    Magnésio 4,6 cmol
    Alumínio 0,0 cmol
    H+Al 0,8
    MO 1,9 g/kg
    Fe 26 mg/dm3
    Zn 0,3 mg/dm3
    Co 0,1 mg/dm3
    Na 46 mg/dm3
    Relação Ca/K 54,7
    Relação Ca/Mg 1,7
    Sat. Ca na CTC 59,1%
    Soma de bases 12,7 cmol
    CTC efetiva 12,7 cmol
    CTC a pH 7,0 13,5 cmol
    Saturação de bases 94,1 %

    E por último, gostaria de saber qual a relação que se tem entre 1 litro de esterco e para 1kg do produto, pois sempre tenho essa dúvida quando me deparo com esse questionamento.

    No mais, gostaria de agradecer a atenção e que tenho um bom feriado

    DEUS SEJA LOUVADO!



    ResponderExcluir
  26. oi. gostaria de uma ajuda o que significa a dosagem ha-1 e a diferença entre
    g/ha-1 para L/ha. se puder me ajudar agradeceria muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. usa-se em trabalhos científicos. ha-1 significa por hectare.
      g/ha-1 significa a quantidade em gramas por hectare
      L/ha: a quantidade de um líquido em litros por hectare

      Excluir
  27. Parabéns Gastão pelo seu blog
    Sou estudante de agronomia da UFPR e estou na metade do curso, o seu blog tem me ajudado bastante. Tive que fazer recentemente um trabalho sobre recomendação de adubação e calagem e muito do que usei como referencia pros cálculos encontrei aqui com uma facilidade muito maior que nos livros.
    Parabéns, continue seu ótimo trabalho

    ResponderExcluir
  28. Muito obrigado pelo blog professor... Escrevo desde Angola, sou técnico de laboratório. No meu laboratório somente tenho reagentes para determinar CTC a pH do solo e não posso determinar CTC a pH 7 gostaria de saber se é possível fazer a recomendação de calagem pelo método de saturação de bases com os valores da CTC a pH do solo?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VC precisa ter os teores de H+. Vc consegue determinar (H+Al)?
      Se conseguir, some o valor encontrado com o valor da soma de bases e terá a CTC a pH 7,O. A calagem pela saturação por bases deve considerar a CTC a pH 7.0.

      Excluir
  29. Professor, como determino o indice de conversão de nitrogenio na palha do milho?

    ResponderExcluir
  30. jayme bardavid

    Bom dia.
    gostaria de saber quais as condiçoe s que definem a prodçao de um determinado tipo de fertilizante? e somente o mercado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente, as fórmulas de fertilizantes são produzidas para atender a demanda pelo mercado que impõe diversas formulações para atender às necessidades de nutrientes para cada cultura conforme a pesquisa realizada pelos órgãos oficiais e recomendada em cada Estado. Existem empresas que lançam no mercado produtos inovadores, às vezes sem amparo da pesquisa, para atender alguns nichos.

      Excluir
  31. Professor, tenho a intenção de fazer um cultivo de milho em vaso de 8L, para verificar a eficiencia de um biofertilizante como fonte de P. Na minha analise de solo o P(Melich 1) deu 10mg/dm3, posso elevar esse indice para 20mg/dm3? E em relação ao biofertilizante, posso realizar uma analise de Ptotal e ortofosfato para saber as formas de P disponivel? Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  32. Professor Gastão, pergunta sobre preparo de cova e adubação de plantio para eucalipto. Venho utilizando as adubações recomendadas pela UFV, com bons resultados. Porém acho que é possível melhor sempre. Utilizei um subsolador mas este ano pela declividade do terreno farei covas com trator (46x46x90). Penso em conjugar esterco de gado leiteiro confinado que possuo, super fosfato reativo e super simples. O esterco (10 litros) é para condicionar o solo e aumentar MO. O fosfato reativo (200 gr) no fundo da cova para prolongar o fornecimento do fosforo. O super simples (500 gr) para complementar o fornecimento de fosforo imediato, ao mesmo tempo enxofre e por que não aproveitar o gesso para contribuir com melhoria na estrutura do solo. Por fim, adubação de cobertura com 06-30-06, mantendo a adubação convencional que vem dando certo. O senhor poderia ajudar a equacionar isso ou mesmo a encontrar uma solução que contemple aumento do fornecimento de nutrientes na adubação de plantio sem aumento no uso de fontes nitrogenadas. Muito obrigado

    ResponderExcluir
  33. Gastão, Boa tarde !
    Gostaria de entrar em contato com voce, para que voce pudesse elaborar um orçamento para um calculo de necessidade de calgem ( calcitico e dolomitico ) de uma propriedade, já estou com a anlise do solo em mãos.
    Voce faz esse tipo de trabalho?
    Grato
    Att
    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. infelizmente não tenho tempo disponível para isto. mas leia os assuntos sobre calagem e análise do solo interpretação e vc saberá como calcular. estes assuntos estão na página do Blog na coluna da direita em "assuntos gerais de interêsse geral".

      Excluir
  34. Professor primeiramente parabéns pelo excelente trabalho , tenho certeza que está sendo muito útil. Estou com uma duvida e nao sei se pode me ajudar. Tem um exercicio para calcular a necessidade de calagem porem não informa a quantidade de h+ para se ter a CTC e olhando sua página tem uma outra formula especifica para o parana mas nao estou conseguindo chegar na resposta , pode pelo menos me dar uma direção onde estou errando?
    22 - Assinale a alternativa que indica a necessidade de calagem (área total) de um solo cujos atributos químicos
    são apresentados a seguir: Área de 1500m X 0,4 km.
    pH-H2O Ca+2 (mmolc kg-1) Mg (mmolc kg-1) P (mg dm-3) K+(mg dm-3) Al (cmolc kg-1) V (%) =16,22
    4,9 6,6 2,3 5,5 27,37 1,3

    Dados: Saturação da capacidade de troca de cátions (a pH 7,0) por bases desejada = 65%. PRNT do corretivo a
    ser utilizado: 75,6%.
    a) 49,6 toneladas de calcário
    b) 65,7 toneladas de calcário
    c) 229,2 toneladas de calcário
    d) 173,4 toneladas de calcário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1. converter mg/dm³ de K em mmolc/dm³. para isto leia o artigo
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/02/interpretacao-analise-de-solo-cmolc-e.html
      2. pela fórmula de cálculo de V%, encontre o valor T;
      3. Use a fórmula de cálculo da necessidade de calagem usando a fórmula correta de saturação por bases para a unidade expressa de mmolc/dm³. Leia todo artigo completo.
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2011/08/valor-ctc-mal-aplicado-superestima.html
      4. corrigir a quantidade em função do PRNT do calcário;
      5. calqule a área em m² levando em conta que uma medidade é em km

      Excluir
  35. boa noite professor, fiz a analise de um biofertilizante e os teores de fosforo foram os seguintes, 283 mg/L de fosfato total e 95 mg/L de fósforo total. Agora eu pergunto, esses valores não deveriam ser ao contrario? E mais, em qual desses valores posso me basear para fazer adubação ou até mesmo elevar o P do solo?

    aguardo resposta

    obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi a análise, mas 283 mg/L deve corresponder ao produto em sí (fosfatado) e 95 mg/L o teor de P total. Deve se basear no teor de P total. Por exemplo, o supersimples é um fosfato composto de P, Ca, O, mas possui 18% de fósforo solúvel.

      Excluir
  36. muito obrigado professor, mas se me permite tenho outra duvida. O senhor exemplificou que o supersimples possui 18% de P soluvel, pelo o que eu entendi este "P" é o total ou até mesmo P elementar. Isto significa que o P2O5 é apenas uma nomenclatura, uma convenção para se referir ao P total?
    Espero que o senhor tenha entendido minha pergunta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve-se separar total de solúvel: o superfosfatosimples tem 20% de P2O5 total e 18% de fósforo solúvel. A legislação brasileira de fertilizantes prevê a declaração do P2O5 solúvel nos fosfatados com exceção dos fosfatos naturais que pode ser utilizado a garantia de P2O5 total quando vendido isoladamente. Nos fosfatos solúveis deve ser garantido o P2O5 solúvel em ácido cítrico a 2% relação 1:100 e o P2O5 solúvel em água. P2O5 é uma forma que as indústrias utilizaram para classificar os diversos fosfatos. Leia o artigo abaixo:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2009/05/os-fosfatos-perante-legislacao.html

      Excluir
  37. Boa noite professor.
    Parabéns pelo Blog.
    Professor, vou aplicar 90 kg/ha de potássio (K2O) na cultura da soja. Surgiram as seguintes dúvidas: É interessante fazer a cobertura do potássio antes do plantio, ou fazer toda aplicação do potássio no sulco de plantio, no momento da semeadura? Essa quantidade de pode causar danos as sementes devido a salinização?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é adubação de manutenção fazê-la no plantio cuidando para proteger as sementes. Solos arenosos parcelar a aplicação.
      Alguns autores não recomendam aplicar altas quantidades de K2O (+100 kg/ha) e sugerem o parcelamento

      Excluir
  38. Bom dia Prof. Gismonti

    Parabéns pelos assuntos abordados.

    Prof. Tenho um solo com 70% de Argila, pH 5,5 (CaCl2), 9 mg/dm3 (Mehlich-1)solo. E quero fazer uma recomendação para produzir 75 sacas de soja por hectare, quanto devo recomendar de P2O5?

    att Jessé Fernando Faria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem que observar o que é recomendado para a sua região conforme o manual de recomendação de calagem e adubação.

      Excluir
  39. Professor Gastão Ney tudo bem!! sou Do Paraná especificamente da Região noroeste, perto de Maringá
    Estou com algumas duvidas nas recomendações de Fósforo para aplicação incorporado no solo, pesquisei algumas formulas para fazer essas Aplicações de correções no solo com Baixo teor de argila, Usando a tabela: "Classes de Teores de Fósforo", Assim observo o Teor de argila para minha aplicação

    Exemplo de recomendação: Cultura Soja.
    Teor de argila e de 18 a 22 % media: teor máximo para a correção e de 12 a 18 ppm de Fósforo neste solo e assim apliquei na formula para chegar no numero.

    Analise = 6 mg/dm3, Elevar para 14 ppm
    6 mg/dm3 = 6 ppm
    14 ppm – 6 ppm = 8 ppm
    8 ppm / 0,1 ppm P = 80 Kg P
    80 Kg P x 2,290322581 Massa molar do P2O5 = 183 Kg/ha P2O5

    ou Converter em um PNR de rocha tem 35% P2O5, Posso trabalhar
    100Kg PNR---- 35 kg P2O5
    X= -----92 kg/ha P2O5
    X= 262,85 Kg/ha PNR

    Seria isso o Ideal?

    Queria saber se e correto eu usar esta formula com este tipo de classe para minha região? Se o Professor te algum tipo de conceito mais recente para o Fósforo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ppm = mg/dm³
      8 ppm x 2 = 16 kg/ha P
      16 x 2,29 = 37 kg P2O5
      Considerando as perdas:(50%)
      37 x 2= 74 kg/ha P2O5

      Excluir
  40. Respostas
    1. Sim. pode ser usado como corretivo mas observar se atende As características quimica e fisica para um calcário de boa qualidade. Leia o artigo abaixo para visualizar isto:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2013/08/qualidades-quimicas-e-fisicas-que-um.html

      Excluir
  41. Olá Gastão, você tem alguma sugestão de bibliografia sobre a afirmativa do que é adicionado ao solo aproximadamente "20% de fósforo assimilável pela planta", sua ou de outro professor (livro, artigo, capitulo de livro...)
    Att., Samuel Marcus

    ResponderExcluir
  42. gostaria si posivel indicasem onde posso comprar fosfato natural de gafsa? obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje em dia não tenho conhecimento de qual empresa que esteja importando o Fosfato de Gafsa da Tunísia. Se você encontrar um fosfato natural em pó e que tenha 55% do fósforo total solúvel em ácido fórmico a 2% na relação 1:100 você pode usá-lo pois é um fosfato reativo de eficiência agronômica que pode ser comparada à do Gafsa

      Excluir
  43. Olá,
    Dois latossolos amarelos: um com teor de Ca=1,0 cmolc.dm3 e o outro Ca=1,6 cmolc.dm3.
    Eu posso considerar ambos com baixo teor de Ca?

    ResponderExcluir
  44. Esqueci de falar do potássio... tambem em latossolo amarelo
    um tem K=67mg.dm3 e o outro K=0,12cmolc.dm3

    posso considerar os dois solos com valores médios ou altos de K?

    grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo as duas perguntas: Qual a sua Região? Cada região ou Estado tem suas recomendações de calagem e adubação. E neste manual de recomendação você encontra as classificações dos nutrientes em muito baixo, baixo, médio, alto e muito alto.

      Excluir
  45. Professor, linguagem de fácil compreensão para leigos além de explicações precisas, sem rodeios. Encontrei nos seus artigos sobre correção de solo todas as respostas para minhas dúvidas. Obrigado.

    ResponderExcluir
  46. Bom Dia Caro Gastão,

    sou técnico de hortaliças folhosas na região de Florianópolis SC, e sano muitas duvidas ao deparar a uma ánalise, pois não sei como faço para obter o manual de exigencias da cultura do alface (cultura dominante). Poderia me ajudar sobre como faço para conseguir tabelas preconizadas pelos órgãos de pesquisa e laboratórios de solos? Desde já muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure a EMPASC ou a rede de laboratórios de SC.

      Excluir
  47. Onde há Eryngium horridum Malme (caraguatá) é solo ácido. Ao menos é unanimidade no meio agronômico, em solos não corrigidos! Como explicar a ocorrência de ervilhaca muito viçosa, sua raíz muito bem nodulada, estando entremeada à raiz de caraguatá?

    ResponderExcluir
  48. Boa Noite Gastão...
    Parabéns pelo seu Blog, sou gerente comercial do grupo BRANCAL que Produz Cal Agrícola Hidratada para correção de solo, qualquer coisa que precisar para ai poder apresentar em seu blog estou a disposição, meu contato william@brancal.com.br.

    fique com Deus e parabéns mais uma vez

    ResponderExcluir
  49. Boa noite! Queria saber especificamente porque é usado dm³ para analise de solos. Li sobre conversões de unidade, mas não conseguir compreender! Abraços!

    ResponderExcluir
  50. Antigamente, antes do novo sistema internacional de unidades -SI, adotava-se o ppm ou seja, Partes Por Milhão. Considerando um hectare de solo numa camada arável de 20 cm e o solo tendo uma densidade de 1,0 g/cm³ obteremos:
    1 ha = 10.000 m²
    camada arável de 20 cm = 0,20 m
    Então:
    10.000 m² x 0,20 m x 1,0 = 2.000 m³
    Mas 2.000 m³ = 2.000.000 dm³
    Se você tem 50 cmolc/ha de K e quer saber quanto por dm³, basta dividir 50/2.000.000

    ResponderExcluir
  51. Ola, tenho solo arenoso e gostaria de uma dica sua. vou resumir para ficar mais facil...
    comprei esse ano uma área em que ja foi cultivada e ficou 2 anos abandonado, então compramos e plantamos crotalaria, sem a correção do calcario. Sera que ficaria melhor passar o calcário e depois passar uma grade, ou ficaria melhor passar o calcário e não incorporar,? Ou seja, seria melhor a palhada ou o efeito do calcario?
    Desde já obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O calcário deve ser incorporado na camada de 0-20 cm de terra. Pode´se aplicar a metade da quantidade recomendada e lavrar. Depois aplica-se a outra metade e novamente lavrar e gradear. Leia o artigo no link abaixo que fornece maiores explicações:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2010/02/aplicacao-e-incorporacao-do-calcario.html

      Excluir
  52. qual a melhor formula para potassio que devo usar para milho em minas gerais uberlandia?

    ResponderExcluir
  53. ola bom dia professor queria saber qual a melhor formula para mim usar em meu software de precisão para potassio em milho na região de uberladia mg para solos com alto teor de argila e baixos se puder me ajudar ficaria grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem que olhar no manual de recomendação de calagem e adubação para o Estado de Minas Gerais, e observar o que é recomendado para o potássio nestes tipos de solos.

      Excluir
  54. Olá professor gostaria que o senhor passace seu número de telefone, tenho algumas dúvidas sobre adubação de pastagem e gostaria de conversar

    ResponderExcluir
  55. prezado Gastão Ney Monte Braga, tenho uma duvida sobre a calagem, fico grato se puder me ajudar.
    A aplicação da calagem pode interferir na estrutura, porosidade, permeabilidade e aeração do solo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2011/07/mitos-sobre-calagem.html

      Excluir
  56. Prezado gastão:
    tenho um fertilizante com:
    Fertilizante 1) potássio: 3313,3730
    fósforo total: 47930,7200
    nitrogênio: 859600,000
    fertilizante 2 em %:
    nitrogênio: 0,20%
    Fósforo: 0,87%
    potássio: 7,88%
    Qual a formulação destes fertilizantes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fertilizante 2: fórmula 0,20-0,87-7,88 Em cada 100 kg tem 200 g de N, 870 g de P e 7,88 kg de K. Numa tonelada, 2 kg de N, 8,7 kg de P e 78,8 kg de K.
      Quanto ao fertilizante 1, em que unidades estão expressas os nutrientes?

      Excluir
  57. Boa tarde Prof. estive lendo vários dos seus artigos, e dentre eles encontrei o de recomendação de potássio feita através da saturação. Existe alguma literatura para esta fórmula utilizada ? Também utilizamos esta fórmula para recomendar para nossos clientes, porém a fórmula foi construída aos poucos e de acordo com as experiências obtidas na região. Só que preciso apresentar junto à uma instituição a literatura para tal recomendação, caso contrário eles não aceitam nossos critérios e o cliente não conseguirá subsídio, já que a fonte do banco é a Embrapa Cerrados, e outras instituições de pesquisa da região dos cerrados, porém todas elas utilizam o mesmo critério, e se formos levar a sério tais critérios nossos solos não seriam necessário aplicar absolutamente nada de K2O (de acordo com as análises realizadas a cerca de 20 dias). Então gostaria de saber se pode me ajudar a encontrar esta fonte literária. Agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acesse:
      http://www.anda.org.br/multimidia/boletim_02.pdf

      Procure por Exemplos práticos para fixação de conceitos, exercício número 3

      Excluir
    2. Então Professor, não sei se fui bem claro no pedido de ajuda, preciso de algo especifico para os Cerrados ou Região Central do Brasil, este boletim da ANDA eu enviei para a instituição semana passada e o ATR do Banco falou que não serve de parâmetro por se tratar de pesquisas realizadas na região de SP e MG, segundo ele não condiz com nossa realidade local, outro bioma, enfim, estamos num mato sem cachorro. São coisas desnecessárias, pois acho que cada Técnico pode recomendar aquilo que entende ser o melhor para seu cliente, de acordo com o conhecimento que temos da área. Mas agradeço sua atenção. Obrigado. Abraços.

      Excluir
    3. Este cálculo de saturar o solo com K (pe. 4% da CTC a pH 7,0) não tem nada a ver com pesquisa. É simplesmente uma maneira de calcular a quantidade de K para satura a CTC. Independe do tipo de solo. Agora, para verificar se um solo é baixo, médio ou alto em potássio depende da análise do solo e da faixa em que ele se encontra nas recomendações de K pelos órgãos oficiais e que variam de Estado para Estado, porque os experimentos realizados com as culturas de cada Estado brasileiro determinam as recomendações de fertilizantes. Baseados nos resultados alcançados em termos de produtividade econômica, são determinadas faixas de teor do nutriente e a respectiva quantidade de K2O a ser aplicada, Por exemplo, se as análises dão uma quantidade alta de K, confrontando com o manual de recomendação de adubação para o Cerrado, pode ser que a recomendação para este tipo de solo preconize zero ou muito pouco de K2O para ser aplicado no solo.

      Excluir
  58. Exatamente Professor, por isso encontramos a dificuldade de achar material a respeito, mas infelizmente o ATR da instituição não pensa assim como nós, agradeço mais uma vez sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encontrei estes artigos, não sei se servirão:
      http://www.dpv24.iciag.ufu.br/new/dpv24/Apostilas/Recom.%20Adu.-SOJA%20CERRADO%2002.pdf

      http://brasil.ipni.net/article/BRS-3197

      Excluir
  59. Buen día Sr. Gastón,

    Nada más quiero comentarle que su trabajo de informaciones técnicas también trasciende las fronteras de Brasil gracias a la web, ya que soy de Paraguay, agrónomo y también estoy trabajando en el área de suelos; motivo por el cual me resulta sumamente interesante sus explicaciones para una mejor comprensión de los diferentes y complejos aspectos del tema suelo.

    ResponderExcluir
  60. Parabéns pelo ótimo trabalho!! Abraços!!

    ResponderExcluir
  61. Olá professor, por favor você poderia me ajudar a interpretar a analise de solo para o plantio do maracujazeiro ? A Necessidade de calagem é moleza, porem não sei a necessidade dos outros nutrientes a depositar no solo, como o K e P por exemplo, se puder me ajudar fica agradecido !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem que consultar o manual de recomendação de calagem e adubação para o seu Estado. Enquadre os teores de P e K nas faixas, as quais dão os kg/ha de P2O5 e K2O a ser utilizado e outras informações conforme a idade da planta.

      Excluir
  62. Olá Professor, estou com uma dúvida e espero que o senhor possa me auxiliar.
    Quando aumenta o pH do solo aumenta a CTC? e as cargas negativas ou positivas? Estou confuso em relação a isso.

    Desde já agradeço, Att,.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2009/08/importancia-de-conhecer-ctc-do-solo.html

      Excluir
    2. Muito obrigado pela atenção! Ótimo blog!

      Excluir
  63. Boa tarde, professor!
    Você sabe me informar sobro Oxido de cálcio e magnésio cujo o nome comercial é o Oxifertil e ou é Geox ambos tem em suas concentrações de 60% OCa e 30% OMg .
    Qual a dosagem máxima e se ele causa um descontrole na ação dos micro-organismo do solo?

    ResponderExcluir
  64. Bom dia Professor,

    O Sr. ministra algum curso particular de curta duração na area de fertilidade para Agronomos?

    Caso positivo , gostaria de entrar em contato para informações através de meu email henmatera@gmail.com.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente meus compromissos me impedem por falta de tempo. Um abraço

      Excluir
  65. Boa Tarde...
    gostaria de manter contato por email, se puder me passar seu endereço
    trabalho com Silicato de Ca e Mg, e estou cada vez mais apaixonado por esse produto. vi alguns trabalhos seu. gostaria de saber se tem mais algum artigo que posso me passar. abraço.

    ResponderExcluir
  66. Boa Tarde, gostaria de parabeniza pelo sate muito bom, e gostaria que vc me esclarecer uma duvida minha.
    Fungicida no pre pendoamento do milho quais os beneficio para esta cultura e aplicação via pivô vai funcionar.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  67. Olá professor, parabéns pelo site muito esclarecedor e informativo.
    Aqui na minha faculdade ha uma divergência sobre calcário e gesso!
    Gostaria de saber qual devo aplicar primeiro? e por que?

    Att, eliaby

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2013/06/gessagem-antes-durante-ou-apos-calagem.html

      Excluir
  68. Boa tarde Gastão Ney Monte Braga, parabéns por compartilhar seu conhecimento vasto,

    Gostaria de saber um pouco mais sobre o Nitrato de Calcio, coisas do tipo

    - incompatibilidade físico - química
    - empedramento armazenagem período de armazenagem
    - alguma limitação
    - otimização 16-00-26 c/ Nitrato de Cálcio
    - outras

    desde já agradeço

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2010/04/os-fertilizantes-nitrogenados.html

      Excluir
  69. Professor Gismonti:

    Meu nome é Ricardo, sou veterinário autônomo em Araçatuba-SP e lido desde 2009 com o ataque de moscas hematófagas a rebanhos de leite e corte próximos a usinas de álcool que depositaram vinhaça em lavouras de cana, como fertirrigação.

    Essa mosca dos estábulos (Stomoxys calcitrans) convive naturalmente em pequena escala com animais de produção, às vezes até sem ser notada. Mas é só haver deposição de vinhaça em lavouras de cana próximas para ocorrer super população repentina. Como elas necessitam de sangue, os animais domésticos e até o homem são atacados a seguir. Elas crescem rápido no solo úmido, às custas de degradação da celulose, que não recebe mais fogo para queimar a palha da cana deixada no chão. E têm uma razoável autonomia de voo.

    Tudo isso gera conflitos desnecessários entre pecuaristas e usineiros, parceiros por natureza. O volume produzido de vinhaça é coisa de 13 litros / litro de álcool produzido e tratá-la com algum produto parece inviável; o solo mais ainda. E o manejo da deposição da vinhaça nas lavouras apresenta resultados inconstantes. Todavia, sabemos que ela é muito rica em potássio, elemento que o Brasil importa quase a totalidade para uso na agricultura.

    Haveria um modo, professor Gismonti, de se obter esse potássio (e/ou outros nutrientes) diretamente nas destilarias, reaproveitando também essa água nas moagens seguintes ou em outras fases desse processo industrial?

    Agradeço desde já o seu possível interesse.

    Atenciosamente,

    Ricardo Vales Domingues

    Médico Veterinário, CRMV-SP nº 1164 / fone 18-3623.3944,e-mail: aboem@ig.com.br, Araçatuba-SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez isto lhe ajude:
      https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/legislacao_vinhaca_cetesb_000fh4p3gc902wyiv80rn0etnrti04l4.pdf

      http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1067335&filename=PL+5182/2013

      Excluir
  70. Boa tarde, família Gismonti
    Desejo saber como melhorar a situação do solo do meu sítio em Jacobina-BA. A análise de solo foi a seguinte:
    M.O. 31,00 g/dm³
    pHSMP 5,48 pH
    pHCaCl2 3,80 pH Muito Alta
    P 0,00 mg/dm³
    P-res 8,00 mg/dm³ Baixo
    K 0,50 mmolc/dm³ Muito Baixo
    Ca 7,00 mmolc/dm³ Médio
    Mg 3,00 mmolc/dm³ Baixo
    Na 0,10 mmolc/dm³
    Al 22,00 mmolc/dm³
    H+Al 73,00 mmolc/dm³
    S 29,00 mg/dm³ Alto
    B 0,43 mg/dm³ Médio
    Cu 0,30 mg/dm³ Médio
    Fe 69,00 mg/dm³ Alto
    Mn 45,00 mg/dm³ Alto
    Zn 0,30 mg/dm³ Baixo
    ARG g/dm³

    Relação
    V% 12,56% Muito Baixa
    N% 0,60%
    Ca% 8,37%
    Mg% 3,59%
    m% 67,48%
    Ca/Mg 2,33
    (Ca+Mg)/K 20,00
    K/(Ca+Mg)A1/2 0,16
    Ca/K 14,00
    Mg/K 6,00
    H 51,00 mmolc/dm³
    SB 10,50 mmolc/dm³
    CTC pH7 83,60 mmolc/dm³
    CTC efet. 32,60 mmolc/dm³
    Ca+Mg 10,00 mmolc/dm³

    Agradecidamente,

    Fábio Andrade
    fabiodro@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o solo precisa uma atenção especial. Recomendo consultar um agrônomo de sua região para acompanhar a recomendação de calagem, adubação, etc. porque além da análise é necessário a presença de um técnico paramverificar tipo de solo, topografia, histórico da área, etc.

      Excluir
  71. Sr. Gastão já sou agrônomo velho de guerra mas uso seu conteúdo com frequência pela clareza e didática. É realmente uma referência hoje em dia. Te agradeço muito e que Deus te abençoe nessa prestação de serviço de alta qualidade para todos o Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, seu comentário é uma motivação para continuarmos o trabalho. Um abraço

      Excluir
  72. Bom día Eng. Gastao. Sou de Paraguay, disculpa se meu portugues nao é muito bom. Mais quería facer uma consulta em relacao a metodología de extracao de nutrientes no laboratorio
    Na cooperativa que eu trabalho mandamos facer os análisis y o extractor pra Boro eles utilizam Acetato de amonio, determinacao por espectrofotómetro UV
    Qué diferenca tem com a agua quente profesor..??
    Qué vantagem tem a agua quente..?
    O método por acetato de amonio subestima ou super-estima a cuantidade disponible de boro para as plantas.??
    Como referencia aquí nos temos em media:
    45-60% de argila
    40-55% de areia
    pH em H2O: 5-6
    Culturas: soja, trigo, milho (y distintos adubos verdes)
    Desde ya muito obrigado pela atencao...! Bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia. Não tenho muita experiência em metodologias de laboratório, mas o que sei é que o método água quente é considerado aqui como o melhor. Mas estou lhe enviando um artigo que talvez possa lhe ajudar
      https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/48355/4/Boletim05.pdf

      Um abraço

      Excluir
  73. Muito obrigado pela resposta profesor, pra nois é muito importante esa referencia pra tambem oferecer ao produtor uma boa asistencia basada no bom manejo do solo. Meus agradecimentos e respeitos por esa transferencia de informação.
    Um abraço desde o vizinho pais

    ResponderExcluir
  74. Olá Engº. Gastão, gostaria de saber como interpreta a parte física da analise de solo, quanto a quantidade de areia, silte e argila g/kg.

    ResponderExcluir
  75. Boa Tarde Gismonti, gostaria de saber da relação p-rem com argila, pois tenho solos 80% de argila que estão dando 14 mg/dm3 de p-rem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto mais argiloso for um solo, maior será a adsorção de fosfatos e menor os teores de P-rem
      Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/03/fosforo-remanescente-nivel-critico.html

      Excluir
  76. boa tarde, gostaria de saber qual a adubação devo usar para plantação de café? obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquela baseada na análise do solo e de acordo com a recomendação para o seu Estado e sua região. No caso do produtor ele deverá procurar um agrônomo da sua região para esta recomendação.

      Excluir
  77. Boa noite Prof.
    Gostaria que me explicasse o calculo para elevar 0,1 mg/dm3 de Boro no solo? Quanto aplicaria de Acido bórico como ex.

    ResponderExcluir
  78. Boa tarde, preciso resolver uma questão em que é necessário se converter 0,013372 g/dm³ de Ca para unidade cmolc/dm³. Utilizando a tabela de conversão deste site, há a recomendação de utilizar o fator 49,9. Utilizando este fator, o valor dá 0,667. A questão é de alternativas e não consta esta alternativa, somente 0,0667. Consultando outro site, mais precisamente uma circular técnica da embrapa (disponível na página 15 do link: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/37310/1/28.pdf), encontrei que a conversão de 49,9 é para mmolc/dm³ e não cmolc/dm³ como aparece na tabela aqui. Sendo assim, após conversão de mmolc para cmolc, bate com a alternativa de 0,067cmol/dm³.

    Gostaria de saber qual está correto.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, realmente vc tem razão. O índice para cmolc é 4,99. Anexo um artigo mais atualizado sobre o assunto e em cmolc. Obrigado e um abraço.
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2013/04/fatores-de-conversao-de-calcio-em-cmolc.html
      Uma dica
      1 cmolc Ca = 200,4 mg Ca = 0,2004 g Ca
      0,013372 / 0,2004 = 0,0667 cmolc Ca/dm³

      Excluir
  79. Olá, estou precisando elevar o PH do meu solo que está 4,8 e CTC muito baixo,quero usar um corretivo de solo com ação mais rápida, estou com uma duvida tremenda sobre os produtos, suas características e propriedades e como aplicar, ( GEOX, ISOFÉRTIL E OXYFERTIL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para elevar o pH do solo é necessário o uso de um produto que seja registrado e que tenha a finalidade de corretivo de solo. Um produto com PRNT maior que 100%, você deverá corrigir a quantidade a ser aplicada. Assim, se foi recomendado pela análise 2 t/ha isto significa. que esta quantidade é para um calcário cm PRNT=100%. Então, se o produto tem um PRNT=120%, o cálculo é este :
      100/120 = 0,83
      2 t/ha x 0,83 = 1,66 7/ha
      PRNT=140
      100/140 = 0.71
      2 x 0,71 = 1,42 t/ha

      Excluir
  80. Prezado Prof. Ney espero que esteja bem.
    - Por que nos resultados de análises de solo: O Ca, Mg e tantos outros o resultado é utilizado a unidade Cmolc e não em gramas ou miligramas?

    - Por que o resultado de P (fósforo) é em direto em gramas?

    - como avaliarmos sobre os níveis Na (Sodicidade e salinidade) para as culturas como milho, sorgo e capim tanzânia pelo resultado da análise de solo pelos teores encontrados de Na e condutividade elétrica (CE)?

    ResponderExcluir
  81. Estas unidades de expressar os nutrientes foram adotados no Sistema Internacional de Unidades.
    Veja no texto no link abaixo:
    http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2009/04/as-unidades-internacionais-usadas-em.html
    1 cmoc/dm³ Ca = 40g / 2 / 100 = 0,20 g = 200 mg/dm³
    Leia:
    http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/08/converter-cmolc-de-k-ca-mg-e-na-em-mgdm.html
    Para sodicidade use o cálculo explicado no link abaixo:
    http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/08/calcular-dose-de-gesso-agricola-para.html

    ResponderExcluir
  82. Boa noite Professor e Eng. Ney Monte Braga,

    Sou cofundador de uma startup agrícola e gostaria de ter a oportunidade de lhe apresentar a nossa proposta para otimização do agronegócio Brasileiro através de uma ferramenta de gestão grátis para os produtores de todos país.

    Não gostaria de usar esse espaço para promover o sistema pois entendo que o foco do blog é disseminar conteúdo didático, contudo, acredito que esse seja um bom canal de comunicação com o senhor.

    Se tiver interesse em saber um pouco mais sobre o nosso projeto, por favor, entre em contato.

    Estamos evoluindo constantemente a nossa ferramenta e toda critica/sugestão é muito bem recebida pela nossa equipe.

    Abraços,
    Douglas
    douglas.paro@suafazenda.com.br
    www.suafazenda.com.br

    ResponderExcluir
  83. Bom Dia Professor,

    Em relação aos cálculos de conversão, estamos aplicando em nossos métodos todos seus artigos são de grande ajuda.
    Uma unica duvida, todos seus artigos você tem embasamento em algum artigo cientifico ou algo do tipo? Pois para aplicação na metodologia de nosso laboratório precisaria de um livro ou um artigo.

    Att,

    Lucas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Lucas
      Estou lhe passando um link em que se algumas conversões e tabelas que poderão lhe ajudar, e que aplico no blog. Outras são calculadas baseadas nos sistemas de massa, volume. Um abraço
      http://www.anda.org.br/multimidia/boletim_02.pdf

      Excluir
    2. No blog, na coluna da direita, em assuntos gerais, selecione "unidades internacionais, e abrirá uma nova janela com diversos artigos sobre conversão de unidades. Um abraço. Desculpe a demora em responder.

      Excluir
  84. Boa tarde professor,
    Procurei em todos os tópicos sobre gessagem publicados no blog, e nao encontrei informacao sobre a possibilidade de aplicacao do gesso agricola a lanço, imediatamente apos o plantio. Existe algum tipo de fitotoxidade para culturas anuais(milho)?
    obrigado!

    ResponderExcluir
  85. Boa noite professor. Fiz o cálculo para a necessidade de calagem para a cultura do sorgo e encontrei 7,7t/ha. Porém consultando a tabela de valor V (saturação de bases) vi uma recomendação para não aplicar mais de 3t/ha. Como devo fazer a aplicação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encontra-se muito este tipo de recomendação. Se esta recomendação é oficial para o seu Estado, região, siga. Ou vc pode fazer a calagem parcialmente, em dois anos. Mas siga a orientação oficial.

      Excluir
  86. Parabéns, professor.seu blog nos ajuda muito assim como as aulas no YouTube.qual livro vc me indica para eu me aprofundar e aprender a fazer recomendação de adubação e correção, conservação de solo? Deus lhe abençoe.

    ResponderExcluir
  87. Saudações Professor Gastão. Como faço para determinar o pH em água de uma análise de solo? Me refiro à formulada usada na determinação desse mediante aos dados apresentados na análise química? DEsde já lhe agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja pagina 86 no link abaixo
      https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/Manual+de+Metodos_000fzvhotqk02wx5ok0q43a0ram31wtr.pdf

      Excluir
  88. Professor, como saber a quantidade de N através da quantidade de M.O. na análise de solo.
    Ex: Quantos Kg de N em 18,90 g/dm³ M.O.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. como está expressa a MO na análise? em %, g/kg etc. Favor informar

      Excluir
  89. Bom dia, primeiramente quero parabenizar pelas postagens e pela clareza nas explicações.
    A respeito de Óxidos de Ca e Mg como substituto de calcário, visando o aumento de pH, V%, e os níveis de Ca e Mg no solo, oque se tem de comprovado a repeito desse produto que está sendo oferecido no mercado recente? As propagandas são muito boas em relação a reação imediata e mobilidade no solo.

    As caracteristicas do produto: PRNT 175% Cao 60% MgO 30%

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você fala da cal virgem dolomítica? Veja no link abaixo um trabalho de pesquisa que estuda a eficiência.
      http://www.fundacaoprocafe.com.br/sites/default/files/publicacoes/pdf/2%20-%20Efeito%20do%20calc%C3%A1rio%20l%C3%ADquido%2C%20cal%20virgem%20dolom%C3%ADtica%20e%20calc%C3%A1rio%20comum%20na%20corre%C3%A7%C3%A3o%20do%20solo.pdf

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.