quinta-feira, 16 de junho de 2011

Calcular a Necessidade de Adubação

Já foram publicados, recentemente, dois artigos sobre interpretação da análise do solo; um interpretanto os conceitos básicos, mostrando o cálculo da soma de bases, da Capacidade de Troca de Cátions (CTC) efetiva, da CTC a pH 7,0 ou potencial, da saturação por bases (V%) e da saturação por alumínio (m%), a percentagem de saturação de Ca, Mg e K e a relação Ca/Mg. No outro artigo foi mostrado como calcular a necessidade de calagem pelo método saturação por bases (V%), pela neutralização do Al³+, a correção da quantidade de calcário baseada no PRNT do mesmo, quando se buscar elevar o valor V para 60 e 70%.
O leitor pode tomar conhecimento destes dois artigos, acessando os links baixo:      
Calcular a necessidade de calagem

Quanto à adubação, ela deve ser recomendada de acordo com as tabelas oficiais de cada Estado, e para cada cultura. Cada Estado tem a sua tabela própria que, baseada nos resultados de pesquisa em adubação, coloca os nutrientes do solo em faixas de muito baixo ou baixo, médio, alto ou muito alto. No caso do fósforo e do potássio, devemos verificar em que faixas os teores da análise de solo são incluídos. Feito isto, é mostrada uma recomendação de P2O5 e K2O, em kg/ha. A análise do solo, que estamos avaliando, mostra os seguintes resultados:

Vamos usar uma tabela, para soja, utilizada no estado do Paraná.

Pela análise do solo, o teor de fósforo (P) é igual a 3,2 mg/dm³ e para o potássio (K) é 24 mg/dm³ ou 0,06 cmolc/dm³. Olhando a tabela observamos que a recomendação para esta faixa  (assinaladas em vermelho) é de N = 0, P2O5 = 70 a 80 kg/ha e K2O = 90 kg/ha. Portanto, a relação NPK é 00-75-90. Utilizamos 75 que é a média de 70-80.
Simplificando esta relação, dividindo por 10, teremos: 00-7,5-09.
Multiplicando esta relação por 3 teremos: 00-22-27.
É uma formulação de fertilizantes que pode ser aplicada.
Quantos kg/ha?
Se é preciso 90 kg/ha de K2O, então (90/27) x 100 = 340 kg/ha. Estes 340 kg/ha x 22 ( garantia de P2O5  da fórmula) divididos por 100 vão fornecer 75 kg/ha de P2O5.
Se multiplicarmos a relação por 2 teremos uma outra formulação: 00-15-18. Para achar a quantidade: (75/15) x 100 = 500 kg/ha. Estes 500 kg/ha x 18 (garantia de K2O na fórmula) divido por 100 vai fornecer 90 kg/ha de K2O. Quanto ao P2O5, 500 kg/ha x 15 dividido por 100 é igual a 75 kg P2O5/ha.
OUTROS ARTIGOS PARA LER:
Encontrando fórmulas similares de fertilizantes
Cálculo da adubação nos cultivos orgânicos
Classificação dos fertilizantes no contexto da Legislação

2 comentários:

  1. Muito bom! Sempre acesso o blog que tem contribuido muito para meu aprendizado.Mas, procurei por uma tabela que me indicasse os indices para adubação do café no estado do paraná e não encontrei, alguma sugestão?!

    Muito Obrigado e Parabéns pelo Blog!!!

    ResponderExcluir
  2. As tabelas de adubação variam de Estado para Estado brasileiro. Você poderá encontrá-las no IAPAR ou na Embrapa Café ou algum Laboratório de Análise de Solos

    ResponderExcluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.